Óleo de Coco e Óleo de Cártamo – Grande Farsa ou Emagrecimento Eficaz? Descubra

 

Perder gordura é o drama de qualquer mulher. Mesmo a mais magra sempre quer transformar aquele dedinho a mais na coxa em massa muscular, acha o braço um pouco mais flácido do que deveria, aperta com força aquele pneuzinho em cima do quadril. Ao procurar maneiras que ajudem a emagrecer, pipocam na internet e nas revistas todo o tipo de alimentos, cápsulas, suplementos.

Uma das tendências de emagrecimento que anda conquistando o coração de quem quer perder peso são o óleo de coco e o óleo de cártamo. Cada qual com suas propriedades e benefícios, os dois são promessa de felicidade, principalmente na região da cintura.

Os dois óleos possuem ômega-9, também conhecido como ácido graxo oleico, presente também no azeite de oliva e no abacate. Esse nutriente diminui a produção do cortisol, o hormônio responsável pelo armazenamento de gordura na região da cintura. Ao fazer isso, ele acelera o metabolismo, levando à queima de gordura. O ômega-9 também é eficiente na regularização dos níveis de colesterol.

O ideal é utilizar um dois 30 minutos antes e 30 minutos depois da prática da atividade física, para que a queima de gordura seja mais completa.

O Óleo de Cártamo

Existem duas formas de se consumir este óleo: em cápsulas ou em sua forma líquida (recomendamos as cápsulas, porque ninguém merece colocar uma colher de sopa de gordura inteira na boca de uma vez antes das refeições).

Originário da Índia e usado como corante alimentar, o óleo de cártamo aumenta a leptina, hormônio responsável pelo sensação de saciedade e bem estar. Ele é rico em ácidos graxos poli-insaturados e monoinsaturados, além de conter ômega-6 (ácido linoleico), que previne o câncer, a diabetes do tipo 2 e a formação de placas de colesterol nas artérias se consumido em jejum.

Na verdade, o ômega-6 está mais do que presente na dieta brasileira. Ele está presente na carne vermelha, nos peixes, no óleo de soja e nas sementes oleaginosas (castanhas, amêndoas, etc.). Para que ele nos ajude com todas as doenças citadas acima, ele precisa estar em equilíbrio com o ômega-3. Caso contrário ele pode ter alguns efeitos nada bacanas, como diabetes, doenças cardiovasculares, resistência insulínica, câncer e até a obesidade, já que são todas doenças inflamatórias, e o desequilíbrio dos ômegas favorece a inflamação das células no organismo.

Tenso, certo? Para usar o óleo de cártamo é preciso conseguir equilibrar os dois ácidos. Como fazer isso? Só procurando um profissional qualificado, que lhe dirá qual a melhor dieta para fazer esse óleo estar a seu favor, e não contra você.

O Óleo de Coco

O óleo de coco possui ômega-9 e o Triglicerídeo de Cadeia Média (TCM). Não voltaremos às aulas de biologia e química, mas basta dizer que o TCM não é armazenado em forma de gordura como outros glicerídeos, sendo absorvido pelo intestino. Como a gordura é a principal fonte de energia, e a gordura do óleo de coco não é metabolizada em energia, o organismo passa a trabalhar para desprender a gordura dos “depósitos“ (também conhecidos como seus arqui-inimigos, as gorduras localizadas, celulites, pneuzinhos) e utilizá-las.

Oleo coco beneficios efeitos e colaterais
Oleo coco beneficios efeitos e colaterais

Este óleo é indicado para atletas, mas também para quem quer diminuir a gordura corporal no corpo. Ele funciona também como um termogênico, ou seja, ele aumenta a temperatura do corpo, fazendo com que o metabolismo acelere. Ele ainda possui vitamina E, sendo um antioxidante poderoso, e possui dois ácidos poderosos além do ômega-9: o primeiro é o ácido laurico – um ácido que, no nosso corpo, se transforma em monolaurina. A monolaurina é encontrada no leite materno e tem função antiviral, antibacteriana e antiprotozoária, combatendo vários micro-organismos causadores de doenças. Pra completar, o ácido laurico causa sensação de saciedade, fazendo com que nosso apetite diminua.

O segundo ácido é o ácido cáprico, que se transforma em monocaprina. Este composto também possui propriedades antimicrobianas e antivirais, prevenindo a candidíase, a micose e infecções urinárias.

Agora vem o outro lado da moeda (e da promessa de felicidade e corpo de modelo bem nutrida): alguns relatos mostraram que o óleo de coco não fez a menor diferença – nem na vida, nem no peso. Outras pessoas ainda disseram que, não só não ajudou a emagrecer, como aumentou as visitas ao banheiro e transformou o intestino em uma zona de guerra.

Não só isso, mas uma colher de sopa de óleo de coco possui 110 calorias, enquanto que a manteiga, por exemplo, possui 74. Consumindo três colheres de sopa por dia, você ingeriu 330 calorias – mais do que um hambúrguer do McDonalds, que possui 250. Se o óleo não fizer efeito, imagina quanta gordura você se forçou a engolir de uma vez à toa?

Pense Bem Antes de Se Encharcar de Óleo

Deu pra ver que as promessas são gigantescas mas o tiro pode sair pela culatra, né? Se fosse 100% eficiente para todo o tipo de pessoa eles seriam vendidos a preços milionários (um frasco com 130 cápsulas, que rende um mês, têm preços que variam desde os R$ 45 até os R$ 130, dependendo da marca e da onde você compra) e quase não teríamos acesso. Fora que não haveria pessoas obesas nesse mundo, certo?

Então coloque na cabeça: você só irá comprar um produto desses depois de consultar seu médico.

E ainda: se você rezou pra Jesus e não conseguiu um milagre, não será o óleo que será ou te dará essa benção divina do emagrecimento sem esforço. Emagrecer é uma mudança de postura de vida e exige disciplina, coragem e esforço. Praticar atividades físicas, ter uma alimentação balanceada e se comprometer com uma reeducação alimentar é o mínimo do mínimo para vencer a guerra contra a balança.

Inércia NÃO Emagrece, Filha!

Os óleos – assim como suplementos, cápsulas, etecetera, etecetera, etecetera – são potencializadores de emagrecimento. O que isso significa? Significa que eles são um up para quem estiver comprometido com a perda de peso.

Mas, me responda isso: você toma um óleo, ele acelera o metabolismo, faz com que as gorduras indesejáveis sejam usadas em forma de energia. Com essa energia, você faz o quê? Fica sentada em frente ao Facebook? Assiste filme? Lê um livro? Come mais ainda? Nosso corpo precisa de energia para realizar as funções básicas de sobrevivência, óbvio, mas ele não usará mais do que você precisa.

Ou seja amiga: se você não se exercita, ele não gasta energia. Se ele não gasta energia, ele não produz energia suficiente para emagrecer. Se ele não produz energia, você pode tomar um litro de óleo de coco e passar mal depois, que as gorduras na sua barriga continuarão no mesmo lugar.

Ai, mas eu odeeeio academia!“ Não tem problema. Quer dizer, academia e musculação são formas incríveis de emagrecer e tonalizar os músculos, mas se sua religião pessoal não permite que você frequente, escolha um esporte que gosta, que sempre quis praticar. Tênis, vôlei, futebol, natação, dança, pular corda. Ou ainda comece a caminhar. Comece com meia horinha por dia, depois vá aumentando. Se possível, depois da primeira semana tente ficar 5 minutos em uma corrida leve, e vá aumentando esse tempo.

Adote hábitos saudáveis: diga adeus ao elevador, à escada rolante, ao ônibus pra andar quatro quarteirões. Depois de um mês, note a diferença na sua disposição.

Tomar Óleo e Comer Como Sempre: Qual o Sentido?

Da mesma forma, de nada adianta tomar os óleos e continuar comendo sorvete na sobremesa e pizza no jantar. Ele vai desprender as gorduras, vai murchar as células, pode passar com um trator em cima das gorduras e atingi-las todas com raios lasers – e aí depois desse extermínio você invade seu corpo com mais gordura pra repô-las naquele pneuzinho. Não parece a coisa mais esperta a se fazer, concorda?

Então, missão dada é missão cumprida: boa alimentação, exercícios e disposição. Depois de um tempo, você sequer vai precisar de óleos, de remédios, de rezas, de mandingas, de chacoalhadas dos amigos ou do instrutor na academia. Parece uma missão impossível, mas ponha na cabeça: os fins justificam os meios. Todo o cansaço e a vontade de desistir passarão quando você se olhar no espelho e ver que se tornou exatamente a pessoa que queria ser a um tempo atrás!

Recomendados: