Saiba Quais São Os Fitoterápicos Para Emagrecer Liberados Pela Anvisa

cha verdeVocê já deve saber que para o emagrecimento acontecer, algumas mudanças capitais precisam acontecer no seu corpo. São alterações que envolvem elementos basilares do funcionamento do nosso organismo e que conferem a todo e qualquer corpo que esteja em dia consigo mesmo uma vida saudável e com poucos problemas de saúde. O problema é que cada vez mais nos tempos de hoje está difícil conseguir por conta própria essas alterações tão benéficas que fazem do nosso corpo um “lugar melhor” para viver. Mas, o interessante é que paralela a essa falta de capacidade de gerir o próprio organismo de forma independente, há o avanço descomunal da nossa tecnologia. E o que é tecnologia para nós, seres humanos? A manipulação de elementos da natureza, sejam eles em estado natural ou sejam eles já sintetizados, para que a nossa vida fique mais fácil. A tecnologia está ao nosso serviço.

E aí a gente encontra os fitoterápicos, com sua presença cada vez mais forte nas casas nos dias de hoje, simplesmente porque eles conseguem trazer um efeito benéfico para o nosso corpo. Porém, não é qualquer um fitoterápico que você pode ingerir, há aqueles que são liberados pela Anvisa e os que são proibidos. Não queira tomar um proibido, por favor, além de arriscar o seu corpo a efeitos colaterais desconhecidos, você estará sendo um pouco tolo a desperdiçar quase 70 opções de fitoterápicos que são liberados e regulamentados. Não é possível que entre esse número não exista um que atenda aos seus anseios, não é mesmo?

Neste artigo nós vamos entender mais sobre o que são os fitoterápicos, quais os seus efeitos e, principalmente quais são aqueles que estão à venda de forma legal e que com certeza gera benefícios para o seu corpo.

O QUE É UM FITOTERÁPICO?

Muitas pessoas costumam confundir as definições de fitoterápico. Entre as comuns confusões está a associação errônea à fitoterapia ou tratamento com folhas e plantas medicinais. Tudo isso é diferente um do outro e é importante que você entende isso, pois existem muitos vendedores que chegam com uma conversa convincente sobre algo e acabam enganando prontamente o seu público-alvo. E você não quer ser enganado, não é mesmo?

Portanto, saiba que um fitoterápico é a junção de diversas plantas e folhas, compostos naturais, passando por um processo de industrialização para enfim ser vendido com a permissão da Anvisa. Sim, o fitoterápico, por mais que seu visual e alguns de seus vendedores costumem proclamar, não é natural. É um sintético, unindo tantas substâncias naturais que às vezes chega a ser difícil identificar qual é o princípio ativo do remédio.

Porém, teoricamente, o princípio ativo são as plantas medicinais que o fitoterápico contém em sua composição. E no que ele é diferenciado das plantas medicinais? Exatamente neste ponto. Um fitoterápico é uma junção industrializada em laboratórios, enquanto o tratamento com plantas medicinais utiliza tais elementos de forma mais crua. E não se engane. Tratar a folha, fazer raspagens, entre outros atos comuns em tratamentos com folhas medicinais, não as torna de maneira nenhuma em industrializadas. Portanto, saiba reconhecer da forma correta e precisa o que é um medicamento fitoterápico o que não é.

Para oficializar e não deixar nenhuma dúvida, aqui vai a definição dada pela própria Anvisa, através da RDC nº48 de 16 de março de 2004: “medicamento obtido empregando-se exclusivamente matérias-primas ativas vegetais. É caracterizado pelo conhecimento da eficácia e dos riscos de seu uso, assim como pela reprodutibilidade e constância de sua qualidade. Sua eficácia e segurança é validade através de levantamentos etnofarmacológicos de utilização, documentação tecnocientíficas em publicações ou ensaios clínicos fase 3. Não se considera medicamento fitoterápico aquele que, na sua composição, inclua substâncias ativas isoladas, de qualquer origem, nem as associações destas com extratos vegetais.

E ainda vai a sucinta definição da Organização Mundial de Saúde, para fechar de vez o assunto: “aqueles preparados com substâncias ativas presentas na planta como um todo, ou em parte dela, na forma de extrato total”. Como você pode ver, são definições que concluem, que mostram para você o que é um fitoterápico. Agora, não vá sair por aí se confundido depois disso. Já demos o alerta.

QUAIS SÃO OS FITOTERÁPICOS PARA EMAGRECER QUE SÃO LIBERADOS PELA ANVISA?

alcachofraUm dos fitoterápicos mais famosos que existem é a alcachofra. Você provavelmente já ouviu falar dela e talvez até tenha vontade de tomar. Bem, ela serve para um propósito muito nobre em quem está com dificuldades para emagrecer: trata-se de um fitoterápico diurético. E o que isso significa? Que ele age combatendo a retenção de líquidos no seu corpo. Talvez você ainda não saiba, mas às vezes o que mantém uma pessoa acima do peso e com uma aparência inchada é o acúmulo de líquidos em seu organismo. Esse acúmulo se dá através da contaminação causada por toxinas, estimulando a retenção dos líquidos. Ou, também pode ocorrer porque você não se hidrata bem, forçando o seu corpo a guardar mais líquidos para poder funcionar da maneira correta. É a mesma situação com quem passa muito tempo sem comer achando que isso vai auxiliar no emagrecimento. O efeito é o contrário, a gordura que está estocada continuará estocada e ainda receberá mais companhias, já que a cada gordura que você ingerir, o seu corpo entenderá que demorará muito tempo para isso acontecer de novo e a melhor solução é retê-la.

Voltando ao papo diurético, a alcachofra é muito bacana e pode ser um diferencial muito grande na sua dieta. Além disso tudo ela faz com que você sinta menos fome. O que, digamos assim, é uma das melhores formas de fazer com que alguém perca peso, não é mesmo?

spirulina chaOutro fitoterápico que possui as mesmas particularidades é a Spirulina. É um antioxidante que tem como especialidade gerar mais saciedade para a pessoa que o ingere. Ou seja, você vai comer menos, mas vai se sentir como se tivesse comido bastante. Em paralelo a tudo isso, a Spirulina trabalha baixando os níveis de colesterol do seu corpo, além de te abastecer com ricas doses em cálcio, ferro e betacaroteno.

cha verdeUm fitoterápico que também é muito conhecido é o chá verde. Também passa por um processo de industrialização e difere daqueles outros chás que você conhece normalmente e que a sua avó costumava fazer para que você ficasse sarado da doença. Logo depois explicaremos como se dá o processo de industrialização de um fitoterápico para você ter noção das diferenças.

Esse chá tem como especialidade a queima de gordura, ou seja, ele trabalha diretamente no seu metabolismo. Sempre que você escutar o termo “queima de gordura”, provavelmente há alguma associação com aceleração do metabolismo. E isso envolve a insulina, lembra-se? Pois bem, com o seu metabolismo mais acelerado, o seu corpo vai trabalhar melhor, você vai digerir as suas refeições de uma maneira muito mais funcional e ainda conseguirá diminuir os níveis de colesterol. Um grande problema é o seu uso à noite. Assim como produtos termogênicos, o chá verde só deve ser consumido durante o dia, de preferência pela manhã. Por quê? Porque se você tomá-lo à noite, é bem provável que se sinta insone demais para cair no sono. Você vai ficar agitado e não se sentirá tranquilo para dormir bem.

cascara sagradaPara fechar essa parte, vamos falar do Cascara Sagrada. O que é isso? É um fitoterápico que pode ser consumido através de um chá ou de uma cápsula vendida. Pode ser tomado sozinho como também pode ser adicionado a fórmulas naturais para emagrecer. E quando há fórmulas manipuladas, significa que tal remédio foi feito especificamente para uma pessoa ou para um tipo de pessoa. Nesse caso, você poderá emagrecer de uma forma mais rápida e que, preste bem atenção a esta parte, não gera nenhum efeito colateral. Dores abdominais? Pode esquecer se você estiver receoso. E por que eu falei em dores abdominais? Porque é um fitoterápico que trabalha de forma laxativa, ou seja, você precisará ir ao banheiro.

Mas, como sempre é dito, nunca consuma nenhum desses produtos sem consulta médica prévia. Porque sim, o remédio não gera efeito colateral, desde que seja ingerido por alguém que esteja dentro das condições necessárias para a sua utilização. Caso você tome de forma irresponsável, poderá sofrer com náuseas, vômitos, diarreias e crises de desidratação, além das fatídicas dores abdominais.

OS PROCESSOS DE UM FITOTERÁPICO

São quatro fases. A primeira é a identificação do material vegetal. E isso é muito importante já que a natureza é vasta em seus tipos de folhas. Dentro dessa avaliação há a definição das especificações necessárias para a produção do fitoterápico. Logo após a essa primeira fase, cria-se uma forma de preparo de forma cuidadosa, utilizando-se dos dados obtidos nas amostras da primeira fase.

Na terceira fase, o medicamento fitoterápico já é testado em ensaios de três tipos em animais de laboratório: farmacodinâmicos, farmacocinéticos e toxicológicos. Por fim, na última fase, o fitoterápico é testado em alguns poucos humanos e a partir desses testes determina-se a sua dosagem e aplicação, além de outros pontos. Depois, o medicamento é testado em pessoas doentes, o tempo de tratamento é ampliado e, por fim, o número de pessoas se expande.

É claro que tudo isso acontece se houverem respostas positivas em cada uma das fases. E agora que você sabe mais sobre fitoterápicos, não deixe ninguém te enganar. Aproveite com inteligência e acompanhamento médico!