Se Você Deseja uma Cinturinha Fina – Talvez Você Deva Ler Isso

Qual mulher não gosta de exibir um corpinho todo esculpido, ostentando uma cinturinha de pilão? Há quem diga que isso é possível com o uso de espartilhos para afinar a cintura, mas será que isso é verdade?

Acompanhe nosso artigo e saiba o que realmente é verdade quanto ao uso do espartilho para conquistar uma cintura bem torneada.

Como Surgiram os Espartilhos

Desde o início do século 14, a preocupação era dar forma à porção central do corpo. Neste período, homens e mulheres usavam faixas apertadas em volta do corpo. Com o tempo, as mulheres passaram a usar saias longas e fartas. Somente a cintura era apertada, enquanto o resto podia fluir e criar volume.

Na época que datava entre a Antiguidade e a Idade Média, as mulheres costumavam fazer uso de faixas de tecido, que davam suporte ao busto e à cintura. Chegando aos séculos XIII e XIV, as faixas de tecido começavam a ganhar sofisticação, e eram substituídas por materiais mais rígidos. A intenção era moldar o corpo atribuindo-lhe um formato mais esguio de cintura bem marcada.

No entanto, com o “avanço” do uso desses acessórios, os médicos já demonstravam muita preocupação, devido à pressão que essa prática fazia sobre os órgãos internos.

No começo do século XIX vieram os ilhoses de metal e barbatanas de aço, permitindo um corset ainda mais apertado e cinturas mais estreitas.

Com o tempo, o aço das barbatanas passou a ser substituindo pela barbatana de baleia, um material mais flexível. E dessa forma as formas dos espartilhos foram evoluindo.

Espatilho, Corselet, Corset, Corpete ou Cinta? Saiba a Diferença

São tantos nomes que até nos confundimos na hora de diferenciar um e outro. Aliás, há quem pense que essas peças sejam todas a mesma coisa, mas não são. Portanto, antes de falarmos a respeito dos espartilhos para afinar a cintura e seus métodos, precisamos conhecer o material utilizado para essa finalidade.

Por isso é muito importante conhecermos a diferença entre estas peças.

Espartilho

São as peças originas, usadas desde os séculos antigos. O espatilho era feito com tecidos resistentes, barbatanas (originalmente de aço), ilhoses de metal e cordas.

Corset

É o mesmo que o espartilho original. É feito em tecido sem elasticidade, estruturado para modelar o corpo de forma mais expressiva.

Corselet

Esta peça é a que surgiu para substituir o espartilho original. Eles ganham novos formatos e um material mais simples, geralmente usado para efeito visual estético.

Cinta

Esta é uma evolução do corselet. É feita com tecidos de maior tração elástica, mas sua utilização é restrita para ser usada por baixo da roupa.

Corpete

É a peça mais comum e mais simples de todas. A maioria dos corpetes nem possui barbatanas e, caso possuam, estas são de materiais mais leves como o plástico. São geralmente usadas como peças de lingeries.

Os Espartilhos de Hoje

Espartilho
Espartilho

Espartilhos ou corsets são confeccionados com tecidos mais resistentes. Esses tecidos são sobrepostos em várias camadas, com barbatanas verticais rígidas em aço ou alumínio e amarrados nas costas.  Os corsets podem ser usados para duas finalidades:

  • Uso diário – usado diariamente para a técnica e afinamento da cintura, chamada tight lacing;
  • Uso fashion – são usados em ocasiões específicas, e têm como finalidade apenas a beleza estética do momento. Geralmente usada em festas ou ocasiões especiais;

É muito importante não confundirmos os espartilhos originais com os “espartilhos” vendidos hoje em lojas de lingeries e sex-shops.

Existem vários modelos espartilhos ou corsets, mas existem dois modelos principais. São eles o underbust, que ficam abaixo do busto e o overbust, modelo com cobertura total do busto.

Podemos Usar o Espartilho Para Afinar a Cintura?

O espartilho para afinar a cintura é utilizado em uma técnica chamada Tight Lacing e consiste no uso diário do espartilho para essa finalidade. Portanto, através do uso diário do espartilho, é possível alcançarmos uma silhueta mais delineada, com cintura em tamanho muito reduzido. A redução do tamanho da cintura depende do tempo de uso diário do espartilho e, claro, do organismo de cada pessoa.

Tight Lacing, a Prática Usada Para Afinar a Cintura

Em português, laço apertado, o Tight Lacing é a prática de usar um espartilho (corset) por longos períodos, com a finalidade de alterar a silhueta reduzindo a cintura.

“É fato conhecido desde a Idade Média que a pressão constante do corset sobre a cintura e costelas inferiores por 16 a 24 horas por dia acaba por curvar gradualmente as costelas flutuantes, e com o tempo a alteração se torna definitiva.” (Mme Sher). Portanto, o Tight Lacing utiliza esses mesmos princípios para proporcionar uma silhueta bem delineada.

Essa técnica ou prática exige muita disciplina e força de vontade, pois realmente não é fácil fazer uso de um espartilho por tantas horas seguidas, todos os dias, em interrupção.

O espartilho deve ser com fins específicos para essa prática. Ou seja, não servem os corselets ou corpetes encontrados para fins de moda. Para a prática do tight lacing recomenda-se o uso dos corsets com barbatanas de aço, feitos com várias camadas de tecido e reforços internos. Além disso, ele deve ser feito sob medida.

Ao comprar sua primeira peça, ela deve ter 10 cm de diâmetro menor do que sua cintura. O intuito é utilizar esse espartilho todos os dias, aumentando gradualmente as horas de uso.

Para atingir o primeiro estágio, é necessário usar o corset todos os dias, fechando-o gradualmente até chegar ao ponto em que a peça feche completamente atingindo os 10 cm a menos do tamanho inicial da cintura.

Nesse ponto, a peça de ainda continuar sendo usada, até que a pessoa comece a observar uma sensação de conforto com o uso, quando ele já não aparece mais tão apertado. Chegando a esse ponto, é o momento de trocar o espartilho por um modelo menor.

Esta nova peça deve possuir, novamente, 10 cm de diâmetro a menos que a cintura, e recomeçar todo o processo.  Com essa prática, podemos usar os espartilhos para afinar a cintura de forma gradual, até chegar à silhueta dos sonhos.

Além disso, deve-se tomar o cuidado para não atingir uma cintura exageradamente fina, o que não é nada saudável.

Vale lembrar que cintas modeladoras não servem para a prática do tigh lacing.

Quem Não Pode Fazer o Tigh Lacing

Essa prática é contra indicada para diabéticos, pessoas com insuficiência respiratória, problemas de coluna, gestantes, etc.

Até Quanto é Possível Diminuir a Cintura?

Segundo Madama Sher, criadora da primeira grife especializada em espartilhos para Tight Lacing no Brasil, “qualquer previsão de redução é exercício de adivinhação, pois cada corpo tem uma constituição e reage de uma forma ao treino. É possível em alguns casos perder até 10 centímetros com a primeira peça, mas isso não deve de forma alguma ser colocada como objetivo.”

Os Cuidados Para Quem Pratica o Tight Lacing

Assim como antigamente onde o uso exagerado dos espartilhos era motivo de grande preocupação por parte dos médicos, hoje nós também precisamos ter cautela.

Essa prática não deve ser feita indiscriminadamente ou de forma exagerada. Vale lembrar que o exagero e o uso incorreto dos espartilhos para afinar a cintura podem ocasionar problemas de saúde.

Outro cuidado que deve ser tomado é com o tipo de espartilho usar. É preciso comprar em lojas especializadas nesse tipo de material.

Gostou do nosso artigo? Clique aqui do lado e compartilhe-o com seus amigos nas redes sociais.

Recomendados: